sábado, 26 de outubro de 2013

Aula Inaugural na Academia de Polícia Civil do Piauí e palestra na UniNovaFAPI

Na segunda-feira passada (21/10/2013) ministrei a aula inaugural no Curso de Formação de Agentes e Escrivães de Polícia na Academia de Polícia Civil do Piauí, a convite da Polícia Civil daquele Estado. A solenidade de abertura do curso contou com a presença do secretário estadual de Segurança, Robert Rios, do delegado geral James Guerra e de outras autoridades.

O convite foi aceito, com muita honra! Foi a quarta vez que retornei ao Piauí para ministrar instrução a integrantes da Polícia Civil piauiense. Nesta aula abordei temas como crimes cibernéticos, segurança da informação, atividades de polícia judiciária, fraudes eletrônicas, ciberbullying, inteligência policial e digital. 

De acordo com a diretora da Academia de Polícia Civil do Piauí, delegada Eugênia Villa, a turma é composta de 208 agentes e escrivães (53 escrivães e 155 agentes de polícia), que irão atuar em Teresina, região metropolitana e ainda em alguns municípios do interior do Estado.

Divulgação dessa aula inaugural:
Academia de Polícia inicia curso de formação de agentes e escrivães
- Polícia Civil presente em aula inagural na Academia de Polícia do Piauí

No mesmo dia, à tarde, ministrei, juntamente com o Chefe do Núcleo de Inteligência da PC do Piauí, Dr. Alesandro Gonçalves Barreto, uma palestra para alunos do Direito na UniNovaFAPI. Conforme a divulgação no site da universidade (clique aqui), a palestra foi dirigida a alunos de três períodos diferentes do curso. A sala estava lotada!!

Para a professora Eugênia Villa, a abrangência da comunicação, da globalização e sobretudo do fenômeno da internet, cria um ambiente forte para a prática de crimes. "Se por um lado essas novas tecnologias nos dão conforto e mobilidade, por outro lado são utilizadas por pessoas para a prática de crimes, então, nós devemos demonstrar aos alunos essa seara virtual e como esses crimes podem afetar milhões de pessoas. Essa palestra deu enfoque de como a gente pode utilizar essa prova, matéria processual penal em favor da percepção criminal e de que maneira podemos promover uma investigação dos crimes praticados em rede" explica.

Nenhum comentário: