Pular para o conteúdo principal

Polícia Civil gaúcha inaugura galeria de ex-Diretores do DENARC-RS

Ex-Diretores do DENARC/RS
Tive a honra e o privilégio de participar hoje - e não poderia deixar de registrar aqui neste espaço - da solenidade de aniversário de 15 anos do DENARC/RS - Departamento Estadual de Investigações do Narcotráfico -, oportunidade em que foi inagurada a galeria de fotos dos ex-Diretores do departamento gaúcho especializado nas investigações e combate ao tráfico de drogas.

Fui Diretor do DENARC/RS durante o ano de 2002, período de grande experiência, pessoal e profissional. Na foto acima, estou ao lado dos ex-Diretores que se fizeram presentes, da esquerda para a direita: Luis Carlos Muniz, Jerônimo José Pereira, Delmes Colombo Feiten, eu e o delegado Álvaro Steigleder Chaves, atual Chefe de Polícia.
Nesta foto, também o atual Diretor do Denarc, João Bancolini.

A imprensa da Polícia Civil divulgou esta notícia:

Solenidade de destruição de mais de 1 tonelada de drogas.
Foi realizada na manhã desta quarta-feira (01/12), às 9 horas, a cerimônia de comemoração do aniversário de 15 anos do Departamento Estadual de Investigação do Narcotráfico (Denarc). A solenidade ocorreu na sede do Departamento, no Bairro Navegantes, na Capital. O evento contou com a presença do Chefe de Polícia, delegado Álvaro Steigleder Chaves, do Sub-Chefe de Polícia, delegado Joel Souza de Oliveira, do Secretário de Segurança Pública, Gen. Edison Goularte, do Secretário Adjunto da Segurança Pública, Cel. Rubens Pinto, do Diretor do Departamento Estadual de Investigação do Narcotráfico (Denarc), delegado João Bancolini e de diversos delegados da Polícia Civil. Também estiveram presentes o Presidente do Conselho Estadual de Entorpecentes, Major Edison Cardoso, a Major Silvia Bittencourt, representando o Comandante Geral da Brigada Militar, Cel. João Carlos Trindade Lopes e o Superintendente da SUSEPE, Mário Santa Maria Júnior. Durante a solenidade foram divulgados os dados das prisões realizadas e das drogas apreendidas pelo departamento. No quadriênio de 2007 até este ano foram apreendidos cerca de três toneladas de maconha, 670 kg de cocaína, 817 kg de crack, três mil comprimidos de ecstasy e 1.600 micropontos de LSD. No mesmo período foram presos em flagrante pela prática do crime de tráfico de drogas, 1693 traficantes, perfazendo uma média de 42 presos por mês. A Governadora do Rio Grande do Sul, Yeda Crusius, enviou uma mensagem parabenizando o departamento pelo seu qualificado trabalho e dedicação. Para a Governadora, o resultado do Denarc é um resultado para toda a sociedade gaúcha. 

Dois policiais civis foram homenageados
O Chefe de Polícia Civil, Álvaro Steigleder Chaves, destacou em seu discurso que são os delegados e agentes que fazem esta engrenagem funcionar tão bem e que dá destaque à Polícia Civil gaúcha. Para o delegado, graças ao trabalho do Denarc, juntamente com as demais instituições de segurança, é que temos uma situação privilegiada no Estado, onde estamos longe de um cenário como o que se tem visto no Rio de Janeiro. O Secretário Adjunto da Segurança Pública, Rubens Edison Pinto, parabenizou os policiais e, em especial, os homenageados por terem sido feridos em ocorrência policial, os investigadores Eduardo Cabral Rodrigues e o Leonardo Schneider Almeida, que receberam uma medalha do delegado Bancolini e do Sub-Chefe Joel de Oliveira, respectivamente. Segundo o secretário, o jovem que entra no mundo do crack vive, em média, no máximo até 30 anos de idade. Portanto, a luta contra as drogas é uma luta pela nossa juventude. No evento também foi inaugurada a galeria de fotos dos ex-diretores do Departamento. Dentre eles, estavam presentes os delegados Luis Carlos Muniz, Emerson Wendt e o delegado Álvaro Steigleder Chaves, atual Chefe de Polícia. Ao final da cerimônia, foi realizado o carregamento das drogas apreendidas, que foram transportadas até o município de Charqueadas para a incineração. (fonte: DCS/PC/RS e fotos da Assessoria de Imprensa do DENARC)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Facebook: endereço de envio de intimações e/ou ordens judiciais

Achei interessante atualizar (fev/2018) esse post de outubro de 2011, visando deixar a informação mais correta e atualizada em relação aos procedimentos no Facebook: Várias pessoas me perguntam(vam) sobre o endereço do Facebook, que anunciou, em 2011, abrir um escritório no Brasil. Todo o procedimento de tratamento está explicado no nosso livro, escrito com o Dr. Higor Jorge: Crimes Cibernéticos - Ameaças e Procedimentos de Investigação. Veja como adquirir o livro: Como adquirir os livros? O resultado da pesquisa do registro do domínio nos remete a um escritório de registro de propriedade intelectual, porém, o escritório para envio de ordens judiciais e/ou intimações, além de requerimentos, é o seguinte: FACEBOOK SERVICOS ONLINE DO BRASIL LTDA Rua Leopoldo Couto de Magalhães Júnior, 700, 5º Andar, Bairro Itaim Bibi, São Paulo-SP, CEP 04542-000 - Fonte:  Jucesp Online Não sabíamos como seria o tratamento das informações e respostas às solicitações das chamadas

Estamos entre os melhores Delegados de Polícia, segundo Censos de 2017, 2018 e 2019

No ano de 2017 já havíamos sido agraciados com a distinção e citação dentre os melhores Delegados de Polícia na Categoria Jurídica.  Em 2018 e 2019, segundo o Portal Nacional dos Delegados , fomos novamente escolhidos, dentre os Melhores Delegados de Polícia do Brasil, na Categoria Gestão. Assim, ficamos muito lisonjeados pelo reconhecimento nacional em termos de gestão , especialmente pelo trabalho frente ao Conselho Nacional de Chefes de Polícia Civil, o CONCPC, e, também, da atividade de inteligência. Vejam a lista completa dos agraciados de 2019, clicando aqui . Seguimos em frente. Deixamos a Chefia da Polícia Civil do RS, deixamos a área de inteligência, porém na vamos continuar nos dedicando à atividade de Segurança Pública.

Livro Direito & TI: Cibercrimes: debates contemporâneos sobre a ciberciminalidade

Em 2019 lançamos outro livro com destaque na área de Direito e Tecnologia da Informação. A obra Direito & TI: cibercrimes  contou com a participação de inúmeros autores do Brasil, México e Portugal. O release do livro: A cibersegurança é uma preocupação global, e as legislações têm muito a evoluir, pois a sociedade espera que o Direito resolva os problemas da Tecnologia da Informação, efetivando um controle sobre as condutas, quando essa perspectiva não é realista. O Direito tem a possibilidade de contingenciar os riscos do dia a dia de qualquer atividade, e, especialmente, o Direito Penal, deve ser a última razão de contingenciamento, estabelecendo a conduta e penas respectivas àquelas condutas que trazem danos aos dados ou a informação. Os autores: Emerson Wendt (organizador), Alberto Enrique Nava Garcés, Alesandro Gonçalves Barreto, Andrey Henrique Andreolla, David Augusto Fernandes, Diana Zanatta, Fernanda Brandt, Gabriel Araújo Souto, Iago de Pádua Grillo, Manuel David Massen