Pular para o conteúdo principal

Órgãos especializados no combate aos crimes virtuais: atuação da Polícia Federal e denúncias online

Quando escrevi sobre os órgãos especializados no combate aos crimes virtuais em início de janeiro de 2010 mencionei tão somente as Polícias Civis do país, isso porque era a principal deficiência sabermos ou não onde existem, na seara estadual, órgãos especializados para o recebimento de registro e investigações centradas na web.

Neste post, um dia após o Dia da Internet Segura, estou relatando um pouco sobre o trabalho da Polícia Federal e as possibilidades de denúncias dos crimes praticados na web.

Comecei a acompanhar o trabalho da PF através do Rogério Nogueira Meirelles, meu primeiro instrutor sobre o assunto em 2005. O Meirelles também foi o parceiro e incentivador do Curso de Crimes Praticados pela Internet, promovido pela Acadepol/RS. Ele também me apresentou, através do Skype, ao Delegado da PF Carlos Eduardo Miguel Sobral, que é o responsável em Brasília pela repressão aos crimes cibernéticos.

Por isso, estou postando a palestra do DPF Carlos Sobral, justamente falando sobre a atuação da Polícia Federal no combate aos crimes cibernéticos, o que dá uma idéia importante da repressão realizada pelo órgão:



Além do relatado pelo Dr. Sobral, também é importante ressaltar a firmação de um convênio com o Safernet possibilitando denúncias online, conforme notícia abaixo:



O canal de denúncias online junto à  Polícia Federal pode Denúncias online dpfser acessado na página www.dpf.gov.br e depois clicar no ícone específico, com o nome “Denuncias online” (ao lado). O internauta pode preencher o formulário para os crimes de Pornografia Intantil, de Ódio e de Genocídio, havendo menção de que se o crime cometido não for por uma página na internet a melhor forma de denunciar é discar para o número 100 ou mandar um e-mail para denuncia.ddh@dpf.gov.br.

Caso você tenha sido vítima de algum crime, o melhor mesmo é procurar a delegacia de Polícia mais próxima e comunicar o fato. Essa comunicação, como bem referiu ontem a Delegada da Polícia Federal Juliana Cavaleiro durante o chat realizado no site InternetSegura.br no dia 09/02/10, deve ser realizada diretamente nos órgãos policiais quando o fato está prestes a ocorrer ou está ocorrendo, visando facilitar a atuação das polícias, seja Federal ou Estadual.

Não esqueça: quando se tratar de atribuição da Polícia Civil, sugiro a leitura do post sobre os órgãos especializados no combate aos crimes virtuais. No Rio Grande do Sul existe, assim como em vários Estados, a opção de efetuar a denúncia através do telefone 181 (gratuito) e do e-mail disque-denuncia@ssp.rs.gov.br.

Comentários

edmar disse…
gostoria de saber como posso denunciar uma empresa que vende pela internet e nao honra seu compromisso
emersonwendt disse…
Edmar, depende do contexto. Sugiro o registro de ocorrência e procurar um advogado! Desculpe a demora em responder.

Postagens mais visitadas deste blog

Facebook: endereço de envio de intimações e/ou ordens judiciais

Achei interessante atualizar (fev/2018) esse post de outubro de 2011, visando deixar a informação mais correta e atualizada em relação aos procedimentos no Facebook: Várias pessoas me perguntam(vam) sobre o endereço do Facebook, que anunciou, em 2011, abrir um escritório no Brasil. Todo o procedimento de tratamento está explicado no nosso livro, escrito com o Dr. Higor Jorge: Crimes Cibernéticos - Ameaças e Procedimentos de Investigação. Veja como adquirir o livro: Como adquirir os livros? O resultado da pesquisa do registro do domínio nos remete a um escritório de registro de propriedade intelectual, porém, o escritório para envio de ordens judiciais e/ou intimações, além de requerimentos, é o seguinte: FACEBOOK SERVICOS ONLINE DO BRASIL LTDA Rua Leopoldo Couto de Magalhães Júnior, 700, 5º Andar, Bairro Itaim Bibi, São Paulo-SP, CEP 04542-000 - Fonte:  Jucesp Online Não sabíamos como seria o tratamento das informações e respostas às solicitações das chamadas

Estamos entre os melhores Delegados de Polícia, segundo Censos de 2017, 2018 e 2019

No ano de 2017 já havíamos sido agraciados com a distinção e citação dentre os melhores Delegados de Polícia na Categoria Jurídica.  Em 2018 e 2019, segundo o Portal Nacional dos Delegados , fomos novamente escolhidos, dentre os Melhores Delegados de Polícia do Brasil, na Categoria Gestão. Assim, ficamos muito lisonjeados pelo reconhecimento nacional em termos de gestão , especialmente pelo trabalho frente ao Conselho Nacional de Chefes de Polícia Civil, o CONCPC, e, também, da atividade de inteligência. Vejam a lista completa dos agraciados de 2019, clicando aqui . Seguimos em frente. Deixamos a Chefia da Polícia Civil do RS, deixamos a área de inteligência, porém na vamos continuar nos dedicando à atividade de Segurança Pública.

Tecnologia da Informação & Direito: um livro para o profissional de TIC

Após um longo período do projeto, iniciado lá em 2014 e interrompido em 2015, finalmente (não é em tom de reclamação, mas motivado pela falta de tempo!), lancamos em 2018 o livro: Tecnologia da Informação & Direito. O livro é fruto de uma parceria com a Profª Drª Ângela Kretschmann e visa a trazer aos neófitos nos estudos da interação entre as novas tecnologias e a percepção/recepção pelo Direito, especialmente no brasileiro. Um pouco sobre o livro: Existe um diálogo muito produtivo entre os profissionais da área jurídica e os da tecnológica, que promove contínuo aperfeiçoamento dos dois campos. Nesse sentido, o livro aborda uma noção geral que envolve o estudo do Direito e da Tecnologia, os principais pontos polêmicos que instigam a análise jurídica e o desenvolvimento do Direito para a solução de conflitos típicos da era digital. O enfoque é dado, em especial, após um apanhado geral do Direito, às áreas do direito do consumidor, direito à imagem, delitos cibernéti