Pular para o conteúdo principal

Notícia: Mulher apaixonada perde R$ 40 mil para namorado que conheceu na internet


Estelionatários usam sites de relacionamentos para enganar vítimas.
Já há quadrilhas que tomam dinheiro de pessoas apaixonadas.

É preciso ter muito cuidado ao frequentar sites de relacionamento na internet, pois aumentou o número de golpes, dados por pessoas que se dizem apaixonadas e que, na verdade, só querem mesmo é dinheiro, ou no mínimo casa e roupa lavada.

Muitas vítimas escondem o rosto por vergonha de terem sido enganadas pelos namorados que conheceram em sites que facilitam encontros amorosos.

“Ele falava o que eu queria ouvir, contava histórias interessantes”, diz uma delas. “Ele falava muito de família, de amor, de casamento”, afirma outra vítima. “Eu achava que era uma pessoa que estava querendo reconstruir a vida ao lado de uma outra pessoa, porque o casamento dele não tinha dado certo. E no final vi que não era nada disso”.

Para o delegado especialista em crimes digitais, José Mariano de Araújo Filho, o rapaz tem uma característica comum à maioria dos golpistas. “O que é comum em todos eles acaba sendo a maneira como se expressam: se expressam bem, escrevem bem, demonstram um certo tipo de conhecimento”.

R$ 40 mil

No caso de uma moça, o namoro virou casamento. Não de papel passado, mas ficaram juntos um ano e ela chegou a emprestar R$ 40 mil para pagar uma cirurgia que ele nunca fez. “Eu falava que tinha um dinheiro por conta da venda de um apartamento, e ele sabia exatamente a quantia, e foi exatamente a quantia que ele pediu”.

“Esse é um crime de estelionato, onde a pessoa consegue vantagem ilícita em detrimento da vítima”, explica o delegado.

Príncipe vira sapo

Uma pesquisa mostra que o Brasil é o país com maior número de internautas usando sites de relacionamento: 70% de quem acessa a rede já entrou pelo menos uma vez num desses sites. Com o movimento maior, crescem também os golpes. O príncipe virtual pode virar um sapo real.

Uma moça hospedou em casa, durante um mês e meio, o namorado que conheceu na internet. Depois de romper o relacionamento descobriu que ele não tinha emprego e fazia desses romances meio de vida. “Eram histórias que ele criou, era um personagem que ele fez para conhecer pessoas pela internet, para seduzir e ter uma boa vida”.

Quadrilhas

Já existem até quadrilhas que tomam dinheiro de pessoas apaixonadas. Um site, por exemplo, alerta sobre um grupo de nigerianos que aplica golpes em vitimas em qualquer canto do mundo.

“Infelizmente neste tipo de crime a vítima não deseja expor sua intimidade, então, ela não procura a polícia, não procura absolutamente nada que possa facilitar se chegar ao criminoso”, afirma José Mariano de Araújo Filho.

“A primeira coisa é denunciar e rapidamente, principalmente algo que aconteça na internet, porque nela as testemunhas são as máquinas. Elas podem contar o que aconteceu”, diz uma advogada.

Depois de cair no conto da alma gêmea, hoje, elas aconselham o mesmo que os especialistas ensinam. “Vai atrás, procura saber o rol de amigos para saber onde você está pisando”, explica uma vítima. “Eu devia ter investigado. Eu confiava no que ele falava, para mim era o suficiente”.

Fonte: G1, com informações do Jornal da Globo

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Facebook: endereço de envio de intimações e/ou ordens judiciais

Achei interessante atualizar (fev/2018) esse post de outubro de 2011, visando deixar a informação mais correta e atualizada em relação aos procedimentos no Facebook: Várias pessoas me perguntam(vam) sobre o endereço do Facebook, que anunciou, em 2011, abrir um escritório no Brasil. Todo o procedimento de tratamento está explicado no nosso livro, escrito com o Dr. Higor Jorge: Crimes Cibernéticos - Ameaças e Procedimentos de Investigação. Veja como adquirir o livro: Como adquirir os livros? O resultado da pesquisa do registro do domínio nos remete a um escritório de registro de propriedade intelectual, porém, o escritório para envio de ordens judiciais e/ou intimações, além de requerimentos, é o seguinte: FACEBOOK SERVICOS ONLINE DO BRASIL LTDA Rua Leopoldo Couto de Magalhães Júnior, 700, 5º Andar, Bairro Itaim Bibi, São Paulo-SP, CEP 04542-000 - Fonte:  Jucesp Online Não sabíamos como seria o tratamento das informações e respostas às solicitações das chamadas

Estamos entre os melhores Delegados de Polícia, segundo Censos de 2017, 2018 e 2019

No ano de 2017 já havíamos sido agraciados com a distinção e citação dentre os melhores Delegados de Polícia na Categoria Jurídica.  Em 2018 e 2019, segundo o Portal Nacional dos Delegados , fomos novamente escolhidos, dentre os Melhores Delegados de Polícia do Brasil, na Categoria Gestão. Assim, ficamos muito lisonjeados pelo reconhecimento nacional em termos de gestão , especialmente pelo trabalho frente ao Conselho Nacional de Chefes de Polícia Civil, o CONCPC, e, também, da atividade de inteligência. Vejam a lista completa dos agraciados de 2019, clicando aqui . Seguimos em frente. Deixamos a Chefia da Polícia Civil do RS, deixamos a área de inteligência, porém na vamos continuar nos dedicando à atividade de Segurança Pública.

Tecnologia da Informação & Direito: um livro para o profissional de TIC

Após um longo período do projeto, iniciado lá em 2014 e interrompido em 2015, finalmente (não é em tom de reclamação, mas motivado pela falta de tempo!), lancamos em 2018 o livro: Tecnologia da Informação & Direito. O livro é fruto de uma parceria com a Profª Drª Ângela Kretschmann e visa a trazer aos neófitos nos estudos da interação entre as novas tecnologias e a percepção/recepção pelo Direito, especialmente no brasileiro. Um pouco sobre o livro: Existe um diálogo muito produtivo entre os profissionais da área jurídica e os da tecnológica, que promove contínuo aperfeiçoamento dos dois campos. Nesse sentido, o livro aborda uma noção geral que envolve o estudo do Direito e da Tecnologia, os principais pontos polêmicos que instigam a análise jurídica e o desenvolvimento do Direito para a solução de conflitos típicos da era digital. O enfoque é dado, em especial, após um apanhado geral do Direito, às áreas do direito do consumidor, direito à imagem, delitos cibernéti