Pular para o conteúdo principal

Notícia: Vírus brasileiros “brigam” pela exclusividade da vítima


Fonte: LinhaDefensiva.org

Pragas estão removendo os vírus de grupos concorrentes para garantir a exclusividade dos dados roubados

Altieres Rohr | 10/07/2009 - 23h49

Um comportamento frequentemente observado em vírus de outros países agora também é característico dos códigos maliciosos nacionais. O ARIS-LD, grupo de análise de vírus da Linha Defensiva, detectou um ladrão de senhas bancárias brasileiro que tenta eliminar outros vírus quer roubam senhas de banco, com o intuito de garantir que os dados capturados não sejam também enviados e usados por outros criminosos “concorrentes”.

A remoção dos vírus concorrentes ocorre juntamente com a tentativa de desativar softwares de segurança, como os plugins instalados pelos bancos. No caso de dois ladrões de senha mantidos por grupos criminosos distintos roubarem a mesma informação, o que demorar mais para utilizá-la encontrará uma conta bancária já vazia.

ARIS-LD/Reproduçãobriga
Na tela estão marcados os arquivos pertencentes a outras pragas digitais
Esse comportamento é comum em várias outras pragas digitais. A Linha Defensiva noticiou em 2006 casos em que códigos maliciosos chegaram a instalar os antivírus Kaspersky e Dr. Web

para garantir que a única infecção presente no computador era a do próprio vírus. Para não serem removidas pelos antivírus, as pragas adicionavam-se na lista de “arquivos ignorados” dos programas.

É a primeira vez, no entanto, que esse comportamento é observado em vírus de origem brasileira, normalmente destinados ao roubo de senhas bancárias.

Só para brasileiros

O vírus “anticompetitivo” analisado pelo ARIS-LD tem como alvo exclusivamente os brasileiros. O link de download da praga determina a nacionalidade da vítima pelo endereço IP — um processo normalmente chamado de GeoIP. Se o internauta não for brasileiro, é exibida uma foto inofensiva com garotas de biquíni.

O ARIS-LD tem um colaborador brasileiro que reside na Bulgária. A técnica dos criminosos foi descoberta quando este colaborador não conseguiu baixar os vírus presentes nos links enviados por internautas.

O principal objetivo dessa restrição é precisamente dificultar a análise da praga digital. Pesquisadores antivírus que residem em outros países precisarão usar um computador brasileiro como intermediário para conseguir baixar e analisar o vírus. Se a nacionalidade da praga não puder ser determinada pelo golpe, ou se o pesquisador não reconhecer imediatamente o uso de GeoIP, o vírus poderá continuar agindo livremente, já que o especialista não irá desconfiar da presença de um código malicioso.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Facebook: endereço de envio de intimações e/ou ordens judiciais

Achei interessante atualizar (fev/2018) esse post de outubro de 2011, visando deixar a informação mais correta e atualizada em relação aos procedimentos no Facebook:
Várias pessoas me perguntam(vam) sobre o endereço do Facebook, que anunciou, em 2011, abrir um escritório no Brasil.
Todo o procedimento de tratamento está explicado no nosso livro, escrito com o Dr. Higor Jorge: Crimes Cibernéticos - Ameaças e Procedimentos de Investigação. Veja como adquirir o livro: Como adquirir os livros? O resultado da pesquisa do registro do domínio nos remete a um escritório de registro de propriedade intelectual, porém, o escritório para envio de ordens judiciais e/ou intimações, além de requerimentos, é o seguinte: FACEBOOK SERVICOS ONLINE DO BRASIL LTDARua Leopoldo Couto de Magalhães Júnior, 700, 5º Andar, Bairro Itaim Bibi, São Paulo-SP, CEP 04542-000
- Fonte: Jucesp Online Não sabíamos como seria o tratamento das informações e respostas às solicitações das chamadas forças da lei (law enforcemen…

Estamos entre os melhores Delegados de Polícia, segundo Censos de 2017, 2018 e 2019

No ano de 2017 já havíamos sido agraciados com a distinção e citação dentre os melhores Delegados de Polícia na Categoria Jurídica. 


Em 2018 e 2019, segundo o Portal Nacional dos Delegados, fomos novamente escolhidos, dentre os Melhores Delegados de Polícia do Brasil, na Categoria Gestão.


Assim, ficamos muito lisonjeados pelo reconhecimento nacional em termos de gestão, especialmente pelo trabalho frente ao Conselho Nacional de Chefes de Polícia Civil, o CONCPC, e, também, da atividade de inteligência. Vejam a lista completa dos agraciados de 2019, clicando aqui.

Seguimos em frente. Deixamos a Chefia da Polícia Civil do RS, deixamos a área de inteligência, porém na vamos continuar nos dedicando à atividade de Segurança Pública.

Recomendações a pais, professores e escolas quanto às ameaças de atentado

Pós fato Suzano/SP, o alvoroço nas mídias sociais foi muito grande. Em alguns Estados mais do que outros. Muita trollagen para gerar pânico. Sendo assim, é importante algumas precauções por parte dos colégios/escolas:

Existência de meios físicos de contenção e controle:

- catraca/controle eletrônico de acesso
- controle de entrada e saída de visitantes, com registros de dados
- videomonitoramento, com gravação por pelo menos 10 dias. Ideal é 30 dias

Mecanismos preventivos:

- formatar equipe (interna ou mista interna/externa) de avaliação de ameaças;
- definir comportamentos por ordem de risco e necessidade de contingenciamento;
- definir condutas que demandam intervenção imediata (por exemplo, porte de arma, postagem em redes sociais);
- criar e gerir um sistema anônimo que permita reportar informações com condutas de risco (e-mail, telefone etc.);
- promover ambiente alicerçado em uma cultura de segurança, respeito, confiança e apoio emocional;
- incentivar alunos a compartilhar suas …