quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

Especialistas alertam para perigo de expor informações na internet


Os comunicadores instantâneos e as redes sociais já são parte da vida de muitos internautas, que trocam fotos, vídeos e detalhes de sua vida pessoal na web. Mas especialistas alertam que essa exposição pode ser perigosa, principalmente por causa dos hackers – pessoas que invadem computadores e podem roubar informações sigilosas. Além disso, há os usuários mal-intencionados, que se aproveitam das informações publicadas on-line. A polícia tem registrado cada vez mais casos de vítimas desse mundo virtual.

Veja o site do Bom Dia Brasil sobre o assunto.


Apesar das vantagens, como manter contato com pessoas que estão fisicamente distantes, a internet também esconde armadilhas. Uma adolescente de Natal foi para Olinda com a promessa de trabalhar como modelo. O amigo virtual, muito mais velho, a obrigou a se prostituir. O caso foi parar na polícia, e ela foi devolvida para a família. Já Dayse Alves de Melo, de 18 anos, afirma que mandaram recados para seu Orkut com ameaças.

“Independente da mídia que você está usando, tem que ter bom senso. Você não pode abrir a porta de casa para a primeira pessoa que encontra no meio da rua”, aconselha o pesquisador em tecnologia Jônatas Ferreira, da UFPE.

A internet permite que qualquer pessoa crie um perfil bem diferente de quem ela é, de fato. Um adulto, por exemplo, pode se passar por um adolescente ou um idoso. Por isso, é importante tomar muito cuidado na hora de escolher com quem se relacionar na rede.

Não coloque informações pessoais em sites, como endereço, telefone, identidade e CPF. Evite fotos que possam revelar a rotina, como o roteiro da escola e do trabalho. Não deixe senhas gravadas, principalmente nos computadores instalados em bibliotecas ou lan houses. Se possível, evite teclar com estranhos.

Carlos Sampaio, especialista em segurança da informação, lembra que também é fundamental que os pais monitorem os sites por onde os filhos costumam navegar. "Nada vai substituir o aconselhamento dos pais. Nada vai substituir a amizade entre pais e filho e a parceria com o ente querido."

"A internet, por ser mais veloz, potencializa a possibilidade de você encontrar gente boa e gente ruim. Você tem que ter o cuidado para ir construindo relações mais sólidas, na internet também”, diz Ferreira, da UFPE.

Nesta cartilha é possível encontrar mais informações sobre crimes na internet e ainda saber como denunciá-los.

Fonte: G1.com.br

Nenhum comentário: