Pular para o conteúdo principal

Brasil é o segundo país mais atingido pelo vírus Conficker, diz F-Secure

Uma estimava do número de computadores infectados pelo vírus Conficker aponta o Brasil como o segundo país com mais endereços de IP infectados, atrás apenas da China. O endereço IP é o número atribuído a cada sistema na internet, o que significaria que o País teria também o segundo maior número de computadores infectados. A pesquisa foi realizada pela empresa de segurança F-Secure e divulgada na terça-feira (13).

A companhia de segurança detectou 38.277 IPs infectados na China e 34.814 no Brasil. Rússia, Índia, Ucrânia, Itália e Argentina aparecem na sequência, mas com números inferiores: 24.526 na Rússia e 11.675 na Argentina. O número de IPs não se traduz diretamente em número de computadores infectados -- o número de PCs é sempre maior do que o número de IPs.

Os países mais infectados:

IPs infectados País
38.277 China
34.814 Brasil
24.526 Rússia
16.497 Índia
14.767 Ucrânia
13.115 Itália
11.675 Argentina
11.117 Coreia do Sul
8.861 Romênia
6.166 Indonésia
Fonte: F-Secure

O Conficker tira proveito de uma vulnerabilidade corrigida em outubro pela Microsoft. Administradores e usuários não estão instalando a atualização que corrige a brecha, permitindo que o vírus continue se espalhando. Um engenheiro do suporte da Microsoft chegou a dizer que as pessoas estariam “jogando roleta russa” com seus sistemas ao ignorar a falha. Sem a atualização, um computador é infectado mesmo que não execute nenhum programa malicioso, pois a brecha pode ser explorada pela internet.

Para determinar o número de computadores infectados, a F-Secure aproveitou-se do recurso de atualização automática do vírus. Para não ser desativada, a praga não utiliza um endereço único de controle, mas acessa vários sites pré-determinados todos os dias procurando por algum que poderia controlá-la. Para continuar controlando as máquinas infectadas, o criminoso precisa apenas manter um desses sites em operação.

Isso permitiu que a F-Secure também registrasse alguns dos endereços pré-determinados e obtivesse acesso à rede de máquinas infectadas pelo vírus. A empresa detectou centenas de milhares de endereços IP tentando uma conexão ao falso “computador de controle” criado para a pesquisa. Como vários computadores podem estar atrás de um único IP, a estimativa final da F-Secure -- considerada “conservadora” pela empresa -- ficou em aproximadamente 2,4 milhões de computadores infectados.

Os especialistas finlandeses poderiam também desinfectar em massa os sistemas, porém a F-Secure prefere não fazê-lo por razões legais.

Para combater a praga, a Microsoft adicionou a detecção e remoção do Conficker ao Malicious Software Removal Tool (MSRT), uma ferramenta de remoção de código malicioso que é baixada pelo Windows Update e pelas atualizações automáticas.

Quem ainda não instalou a atualização deve fazê-lo o mais rápido possível usando o Microsoft Update (http://www.update.microsoft.com/microsoftupdate/) ou as atualizações automáticas, acessíveis pelo Painel de Controle.

Fonte: G1.com.br - Tecnologia, por Altiere Rohr

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Facebook: endereço de envio de intimações e/ou ordens judiciais

Achei interessante atualizar (fev/2018) esse post de outubro de 2011, visando deixar a informação mais correta e atualizada em relação aos procedimentos no Facebook: Várias pessoas me perguntam(vam) sobre o endereço do Facebook, que anunciou, em 2011, abrir um escritório no Brasil. Todo o procedimento de tratamento está explicado no nosso livro, escrito com o Dr. Higor Jorge: Crimes Cibernéticos - Ameaças e Procedimentos de Investigação. Veja como adquirir o livro: Como adquirir os livros? O resultado da pesquisa do registro do domínio nos remete a um escritório de registro de propriedade intelectual, porém, o escritório para envio de ordens judiciais e/ou intimações, além de requerimentos, é o seguinte: FACEBOOK SERVICOS ONLINE DO BRASIL LTDA Rua Leopoldo Couto de Magalhães Júnior, 700, 5º Andar, Bairro Itaim Bibi, São Paulo-SP, CEP 04542-000 - Fonte:  Jucesp Online Não sabíamos como seria o tratamento das informações e respostas às solicitações das chamadas

Estamos entre os melhores Delegados de Polícia, segundo Censos de 2017, 2018 e 2019

No ano de 2017 já havíamos sido agraciados com a distinção e citação dentre os melhores Delegados de Polícia na Categoria Jurídica.  Em 2018 e 2019, segundo o Portal Nacional dos Delegados , fomos novamente escolhidos, dentre os Melhores Delegados de Polícia do Brasil, na Categoria Gestão. Assim, ficamos muito lisonjeados pelo reconhecimento nacional em termos de gestão , especialmente pelo trabalho frente ao Conselho Nacional de Chefes de Polícia Civil, o CONCPC, e, também, da atividade de inteligência. Vejam a lista completa dos agraciados de 2019, clicando aqui . Seguimos em frente. Deixamos a Chefia da Polícia Civil do RS, deixamos a área de inteligência, porém na vamos continuar nos dedicando à atividade de Segurança Pública.

Livro Direito & TI: Cibercrimes: debates contemporâneos sobre a ciberciminalidade

Em 2019 lançamos outro livro com destaque na área de Direito e Tecnologia da Informação. A obra Direito & TI: cibercrimes  contou com a participação de inúmeros autores do Brasil, México e Portugal. O release do livro: A cibersegurança é uma preocupação global, e as legislações têm muito a evoluir, pois a sociedade espera que o Direito resolva os problemas da Tecnologia da Informação, efetivando um controle sobre as condutas, quando essa perspectiva não é realista. O Direito tem a possibilidade de contingenciar os riscos do dia a dia de qualquer atividade, e, especialmente, o Direito Penal, deve ser a última razão de contingenciamento, estabelecendo a conduta e penas respectivas àquelas condutas que trazem danos aos dados ou a informação. Os autores: Emerson Wendt (organizador), Alberto Enrique Nava Garcés, Alesandro Gonçalves Barreto, Andrey Henrique Andreolla, David Augusto Fernandes, Diana Zanatta, Fernanda Brandt, Gabriel Araújo Souto, Iago de Pádua Grillo, Manuel David Massen