Pular para o conteúdo principal

Ataques cibernéticos estão entre três maiores ameaças mundiais, diz FBI

Fonte: France Presse, em Nova York

Os ataques informatizados representam a maior ameaça para os Estados Unidos, depois da guerra nuclear e das armas de destruição em massa, e são cada vez mais difíceis de impedir, segundo especialistas da Polícia Federal norte-americana (FBI).

Durante uma conferência em Nova York nesta terça-feira (7), Shawn Henry, diretor adjunto da divisão informática do FBI, disse que esses ataques representam "o maior risco para a segurança nacional, depois das armas de destruição em massa e de uma bomba em uma de nossas metrópoles".

"A ameaça que pesa sobre nossa infraestrutura, nossos serviços de inteligência e nossos sistemas de informática é imensa", avisou.

Os peritos americanos chegaram a utilizar o termo de "cybergeddon", ou apocalipse cibernético, uma situação em que uma sociedade avançada --na qual tudo o que é importante é ligado, ou até controlado, pelos computadores-- é sabotada por piratas virtuais.
Michael Balboni, secretário-adjunto de segurança pública do estado de Nova York, descreveu esse "apocalipse" como "uma ameaça imensa" contra toda a sociedade, de instituições bancárias aos sistemas municipais de monitoramento das represas.

Segundo Henry, os grupos terroristas estão tentando criar um 11 de setembro virtual, "infligindo ao nosso país, aos nossos países e a todas nossas redes, o mesmo tipo de danos que já nos atingiram em 11 de setembro de 2001".

Mesmo que um ataque informatizado dessa amplitude nunca tenha acontecido nos Estados Unidos, a pirataria informática, antigamente dominada apenas pelos mais experientes, está se desenvolvendo rapidamente como uma ferramenta de guerra em todo o mundo.

Dessa forma, piratas virtuais russos teriam atacado redes internet na Estônia e na Geórgia no ano passado, e simpatizantes palestinos conduziram ataques cibernéticos contra centenas de sites israelenses nos últimos dias.

Após anos lutando contra os criminosos da internet, o FBI e os serviços de segurança de outros países sabem, agora, que os hackers são os inimigos mais difíceis de pegar.

"É muito complicado pegá-los. Eles são portadores de simples chips que lhes permitem transferir dinheiro para qualquer lugar do mundo", acrescentou.

Christopher Painter, um perito do FBI especializado nas redes de cooperação internacional, destacou que um dos pontos fracos da luta pela segurança em informática é a invisibilidade da ameaça.

"Não é como um incêndio. Muitas vezes, descobrimos que uma empresa foi atacada antes mesmo dos próprios dirigentes ficarem sabendo", disse.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Facebook: endereço de envio de intimações e/ou ordens judiciais

Achei interessante atualizar (fev/2018) esse post de outubro de 2011, visando deixar a informação mais correta e atualizada em relação aos procedimentos no Facebook: Várias pessoas me perguntam(vam) sobre o endereço do Facebook, que anunciou, em 2011, abrir um escritório no Brasil. Todo o procedimento de tratamento está explicado no nosso livro, escrito com o Dr. Higor Jorge: Crimes Cibernéticos - Ameaças e Procedimentos de Investigação. Veja como adquirir o livro: Como adquirir os livros? O resultado da pesquisa do registro do domínio nos remete a um escritório de registro de propriedade intelectual, porém, o escritório para envio de ordens judiciais e/ou intimações, além de requerimentos, é o seguinte: FACEBOOK SERVICOS ONLINE DO BRASIL LTDA Rua Leopoldo Couto de Magalhães Júnior, 700, 5º Andar, Bairro Itaim Bibi, São Paulo-SP, CEP 04542-000 - Fonte:  Jucesp Online Não sabíamos como seria o tratamento das informações e respostas às solicitações das chamadas

Estamos entre os melhores Delegados de Polícia, segundo Censos de 2017, 2018 e 2019

No ano de 2017 já havíamos sido agraciados com a distinção e citação dentre os melhores Delegados de Polícia na Categoria Jurídica.  Em 2018 e 2019, segundo o Portal Nacional dos Delegados , fomos novamente escolhidos, dentre os Melhores Delegados de Polícia do Brasil, na Categoria Gestão. Assim, ficamos muito lisonjeados pelo reconhecimento nacional em termos de gestão , especialmente pelo trabalho frente ao Conselho Nacional de Chefes de Polícia Civil, o CONCPC, e, também, da atividade de inteligência. Vejam a lista completa dos agraciados de 2019, clicando aqui . Seguimos em frente. Deixamos a Chefia da Polícia Civil do RS, deixamos a área de inteligência, porém na vamos continuar nos dedicando à atividade de Segurança Pública.

Tecnologia da Informação & Direito: um livro para o profissional de TIC

Após um longo período do projeto, iniciado lá em 2014 e interrompido em 2015, finalmente (não é em tom de reclamação, mas motivado pela falta de tempo!), lancamos em 2018 o livro: Tecnologia da Informação & Direito. O livro é fruto de uma parceria com a Profª Drª Ângela Kretschmann e visa a trazer aos neófitos nos estudos da interação entre as novas tecnologias e a percepção/recepção pelo Direito, especialmente no brasileiro. Um pouco sobre o livro: Existe um diálogo muito produtivo entre os profissionais da área jurídica e os da tecnológica, que promove contínuo aperfeiçoamento dos dois campos. Nesse sentido, o livro aborda uma noção geral que envolve o estudo do Direito e da Tecnologia, os principais pontos polêmicos que instigam a análise jurídica e o desenvolvimento do Direito para a solução de conflitos típicos da era digital. O enfoque é dado, em especial, após um apanhado geral do Direito, às áreas do direito do consumidor, direito à imagem, delitos cibernéti