Pular para o conteúdo principal

Agenda: V Seminário de Proteção à Privacidade e aos Dados Pessoais

Palestrantes nacionais, internacionais e renomados juristas brasileiros já confirmaram presença. O evento é gratuito e tem vagas limitadas.
 
Temas muito discutidos no âmbito do direito, tecnologia e, especialmente, do novo anteprojeto de lei de proteção aos dados pessoais serão debatidos no V Seminário de Proteção à Privacidade e aos Dados Pessoais, que será realizado nos dia 26 e 27 de novembro, em São Paulo, por renomados juristas brasileiros, palestrantes nacionais e internacionais.

Organizado pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br) e pelo Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br), o evento é gratuito e voltado aos profissionais da área jurídica e demais interessados em discutir o tema. As inscrições estão abertas e podem ser realizadas por meio do site http://seminarioprivacidade.cgi.br. As vagas são limitadas.

Para esta quinta edição do seminário estão confirmados José Luis Piñar Mañas, vice-reitor de Relações Internacionais da Universidad San Pablo e especialista em Privacidade, Sociedade e Inovação, Wendy Seltzer, advogada e integrante da Direção do The Tor Project, Pablo A. Palazzi, advogado, professor e especialista em Propriedade Intelectual e Internet e Erick Iriarte, advogado e mestre em Ciência Política e Governo.

Entre os brasileiros, Danilo Doneda, coordenador-geral no Ministério da Justiça, Carlos Affonso de Souza, diretor do ITS-Rio e Mônica Rosina, coordenadora do Grupo de Ensino e Pesquisa em Inovação (GEPI) da FGV-SP.

“O Seminário é uma oportunidade de debater questões atuais envolvendo os temas da privacidade e proteção de dados, contribuindo para a formulação de propostas a serem efetivadas no nosso dia a dia. Particularmente importante é a interação entre os palestrantes e o público”, considera Kelli Angelini, gerente do departamento jurídico do NIC.br.

Programação
O evento contará com palestras, painéis e mesas-redondas sobre privacidade. As perspectivas e os desafios do direito ao esquecimento, tema que tem despertado controvérsias envolvendo a liberdade de expressão e acesso à informação, deverá ser um dos temas mais concorridos do seminário, assim como as discussões acerca do novo anteprojeto de lei de proteção aos dados pessoais. A programação completa do V Seminário de Proteção à Privacidade e aos Dados Pessoais está disponível em http://seminarioprivacidade.cgi.br/programacao/.

Serviço:
V Seminário de Proteção à Privacidade e aos Dados Pessoais
Datas: 26 e 27 de novembro
Local do evento: Blue Tree Premium Morumbi
Endereço: Av. Roque Petroni Junior, 1.000 - Brooklin Novo. São Paulo, SP.

Sobre o Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR – NIC.br
O Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR — NIC.br (http://www.nic.br/) é uma entidade civil, sem fins lucrativos, que implementa as decisões e projetos do Comitê Gestor da Internet no Brasil. São atividades permanentes do NIC.br coordenar o registro de nomes de domínio — Registro.br (http://www.registro.br/), estudar, responder e tratar incidentes de segurança no Brasil — CERT.br (http://www.cert.br/), estudar e pesquisar tecnologias de redes e operações — CEPTRO.br (http://www.ceptro.br/), produzir indicadores sobre as tecnologias da informação e da comunicação — CETIC.br (http://www.cetic.br/) e abrigar o escritório do W3C no Brasil (http://www.w3c.br/).

Sobre o Comitê Gestor da Internet no Brasil – CGI.br
O Comitê Gestor da Internet no Brasil, responsável por estabelecer diretrizes estratégicas relacionadas ao uso e desenvolvimento da Internet no Brasil, coordena e integra todas as iniciativas de serviços Internet no País, promovendo a qualidade técnica, a inovação e a disseminação dos serviços ofertados. Com base nos princípios do multissetorialismo e transparência, o CGI.br representa um modelo de governança da Internet democrático, elogiado internacionalmente, em que todos os setores da sociedade são partícipes de forma equânime de suas decisões. Uma de suas formulações são os 10 Princípios para a Governança e Uso da Internet (http://www.cgi.br/principios). Mais informações em http://www.cgi.br/.
 
Fonte: Nic.br

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Facebook: endereço de envio de intimações e/ou ordens judiciais

Achei interessante atualizar (fev/2018) esse post de outubro de 2011, visando deixar a informação mais correta e atualizada em relação aos procedimentos no Facebook: Várias pessoas me perguntam(vam) sobre o endereço do Facebook, que anunciou, em 2011, abrir um escritório no Brasil. Todo o procedimento de tratamento está explicado no nosso livro, escrito com o Dr. Higor Jorge: Crimes Cibernéticos - Ameaças e Procedimentos de Investigação. Veja como adquirir o livro: Como adquirir os livros? O resultado da pesquisa do registro do domínio nos remete a um escritório de registro de propriedade intelectual, porém, o escritório para envio de ordens judiciais e/ou intimações, além de requerimentos, é o seguinte: FACEBOOK SERVICOS ONLINE DO BRASIL LTDA Rua Leopoldo Couto de Magalhães Júnior, 700, 5º Andar, Bairro Itaim Bibi, São Paulo-SP, CEP 04542-000 - Fonte:  Jucesp Online Não sabíamos como seria o tratamento das informações e respostas às solicitações das chamadas

Endereço do Twitter no Brasil

Já algum tempo o Twitter possui escritório no Brasil, tal qual o Facebook . Vários colegas policiais me perguntam os dados. Ei-los: Twitter Brasil Rede de Informação Ltda Endereço: Rua Professor Atílio Innocenti, 642, 9º Andar, Vila Nova Conceição, São Paulo São Paulo - CEP 04538-001 Endereço eletrônico: legalnoticesbr@twitter.com Telefone 11-30332900 Diretor-Geral do Twitter no Brasil: Guilherme Ribenboim ( @guilhermerib ) O perfil brasileiro oficial do Twitter no Brasil: @TwitterBrasil . Ajuda e suporte em https://support.twitter.com/forms . O Blog oficial pode ser acessado aqui: https://blog.twitter.com/pt/brasil . Qualquer sugestão: comentem!!

Lista dos Estados que possuem Delegacias de Polícia de combate aos Crimes Cibernéticos

Esta ideia começou com o post sobre os órgãos especializados no enfrentamento aos crimes virtuais , que estava desatualizado. Estou fazendo essa atualização com vistas a uma melhor orientação às pessoas. Muitos já copiaram e replicaram este post, sem atualizar os dados e sem referenciar a fonte, mas o que importa é a difusão da informação. O primeiro aspecto de um registro de ocorrência de um crime virtual é saber o que levar ao conhecimento da Polícia Judiciária. Por isso, sugiro a leitura do post sobre como proceder em casos de crimes virtuais, deste blog. Crimes virtuais: com proceder? Então, vamos à lista dos Estados brasileiros onde você pode encontrar atendimento especializado, não esquecendo que se você não se encontra na cidade ou Estado em que há um órgão policial específico você pode e deve registrar a ocorrência na Delegacia de Polícia mais próxima . O que não pode é deixar o fato sem o conhecimento de uma Autoridade Policial. -  Rio Grande do Sul :