Pular para o conteúdo principal

Fraudes nas milhagens de companhias aéreas: prevenção e procedimentos

E-mail recebido no dia 02/01/2012
Recebi, recentemente, um e-mail com uma tentativa de fraude em relação às milhagens da companhia aérea TAM (Multiplus fidelidade). 

A engenharia social utilizada pelos criminosos é baseada na ganância, pois sugere que, ao se cadastrar, o usuário está concorrendo a viagens, nacionais ou internacionais. Outras modalidades também estão sendo utilizadas, como a atualização do cadastro junto aos sistemas de fidelidade.

Esse tipo de fraude já foi noticiada no ano de 2011, em setembro (conforme esta reportagem da Folha.com), porém é mais frequente no período de férias (conforme notícia do início de 2012, neste link) e é uma grande forma que os fraudadores têm de angariar pontos para compra de passagens aéreas, beneficiando terceiros interessados ou familiares.

No caso em tela, foi criado um domínio ".com" com o nome de domínio "multiiplus20121", o que caracteriza typosquatting (forma de "pirataria de domínio", que se baseia na probabilidade de que um certo número de usuários da Internet digitará incorretamente o nome de um URL ao navegar, conforme conceituação do Dicionário da Internet). Os dados de registro do domínio, conforme pode ser ver, apresentam ou dados falsos ou dados de outras pessoas, previamente apossados, bastante característico desse tipo de fraude e também das fraudes eletrônicas em meio bancário. Também, importante registrar que a análise da URL revela informações importantes de quais atividades são modificadas em seu computador.

Assim, é importante tomar algumas medidas de precaução/prevenção ao receber esse tipo de e-mails:

- antes de clicar no link recebido por e-mail, veja o direcionamento e confira os dados;
- também, antes de clicar, verifique no site da companhia aérea ou das de fidelidade (Multiplus, Smiles etc.) a existência da promoção;
- caso tenha clicado para conferir, não informe seus dados de login e senha, limpando o cache do navegador e passando o antivírus no seu PC;
- ao receber esse tipo de e-mails, conforme o Antônio Dimitrov, ex da área de segurança do Banco do Brasil, encaminhem sempre ao e-mail abuse@bb.com.br, ao e-mail do CERT.br (abuse@cert.br) e reportem à companhia aérea.

Conforme orientação da TAM, observe que (orientação enviadas pela companhia aérea aos seus clientes em setembro/2011):
O TAM Fidelidade tem como base o acúmulo de pontos, e não de milhas. Se o site ou e-mail que você acessar mencionar a palavra“milhas”, ele certamente é falso.
Os e-mails enviados pelo Programa são personalizados, ou seja: SEMPRE citam o nome do cliente na saudação.
Não se esqueça de verificar se o e-mail do remetente é realmente do TAM Fidelidade. Para isso, clique com o botão direito do mouse sobre o endereço do remetente.
Caso a mensagem redirecione você para um link, verifique se o site é um endereço oficial da TAM e se permite conexão segura para login, representada pelo cadeado que aparece no navegador da internet.
No entanto, vamos dizer que você tenha sido vítima e perdeu seus pontos de milhagem, o que fazer? Bom, nesse caso, vão os passos sugeridos:

- imediatamente, comunique-se com seu programa de fidelidade, através do site, e-mail ou telefone. No caso de protocolo aberto guarde o número e peça que lhe enviem por e-mail os dados de atendimento;
- comunique-se com a companhia aérea onde houve a emissão do bilhete aéreo, sugestionando o seu cancelamento (adote a mesma providência quanto o número de protocolo);
- veja se ainda possui o e-mail com o link em que você clicou (não o delete), imprima-o assim como o código fonte do e-mail (o cabeçalho completo aparece ou quando você clica no botão direito sobre a mensagem não aberta e aparece as opções "Exibir cabeçalho completo" ou "Propriedades", ou, por exemplo, no caso do GMail, IG e BrTurbo na opção "Mostrar Original"), levando esses documentos à DP mais próxima e registrando o fato;
- quando a companhia aérea lhe informar dados de nomes dos beneficiários da emissão dos bilhetes, leve essa informação e entregue-a também à Polícia Civil.

No mais, sugiro sempre o cuidado em prestar informações via internet! Boa leitura a todos!!

Comentários

karla siqueira disse…
Obrigada pelas dicas Emerson!Como sempre muito úteis,vou compartilhá-las.
Abraço
karla

Postagens mais visitadas deste blog

Facebook: endereço de envio de intimações e/ou ordens judiciais

Achei interessante atualizar (fev/2018) esse post de outubro de 2011, visando deixar a informação mais correta e atualizada em relação aos procedimentos no Facebook: Várias pessoas me perguntam(vam) sobre o endereço do Facebook, que anunciou, em 2011, abrir um escritório no Brasil. Todo o procedimento de tratamento está explicado no nosso livro, escrito com o Dr. Higor Jorge: Crimes Cibernéticos - Ameaças e Procedimentos de Investigação. Veja como adquirir o livro: Como adquirir os livros? O resultado da pesquisa do registro do domínio nos remete a um escritório de registro de propriedade intelectual, porém, o escritório para envio de ordens judiciais e/ou intimações, além de requerimentos, é o seguinte: FACEBOOK SERVICOS ONLINE DO BRASIL LTDA Rua Leopoldo Couto de Magalhães Júnior, 700, 5º Andar, Bairro Itaim Bibi, São Paulo-SP, CEP 04542-000 - Fonte:  Jucesp Online Não sabíamos como seria o tratamento das informações e respostas às solicitações das chamadas

Estamos entre os melhores Delegados de Polícia, segundo Censos de 2017, 2018 e 2019

No ano de 2017 já havíamos sido agraciados com a distinção e citação dentre os melhores Delegados de Polícia na Categoria Jurídica.  Em 2018 e 2019, segundo o Portal Nacional dos Delegados , fomos novamente escolhidos, dentre os Melhores Delegados de Polícia do Brasil, na Categoria Gestão. Assim, ficamos muito lisonjeados pelo reconhecimento nacional em termos de gestão , especialmente pelo trabalho frente ao Conselho Nacional de Chefes de Polícia Civil, o CONCPC, e, também, da atividade de inteligência. Vejam a lista completa dos agraciados de 2019, clicando aqui . Seguimos em frente. Deixamos a Chefia da Polícia Civil do RS, deixamos a área de inteligência, porém na vamos continuar nos dedicando à atividade de Segurança Pública.

Tecnologia da Informação & Direito: um livro para o profissional de TIC

Após um longo período do projeto, iniciado lá em 2014 e interrompido em 2015, finalmente (não é em tom de reclamação, mas motivado pela falta de tempo!), lancamos em 2018 o livro: Tecnologia da Informação & Direito. O livro é fruto de uma parceria com a Profª Drª Ângela Kretschmann e visa a trazer aos neófitos nos estudos da interação entre as novas tecnologias e a percepção/recepção pelo Direito, especialmente no brasileiro. Um pouco sobre o livro: Existe um diálogo muito produtivo entre os profissionais da área jurídica e os da tecnológica, que promove contínuo aperfeiçoamento dos dois campos. Nesse sentido, o livro aborda uma noção geral que envolve o estudo do Direito e da Tecnologia, os principais pontos polêmicos que instigam a análise jurídica e o desenvolvimento do Direito para a solução de conflitos típicos da era digital. O enfoque é dado, em especial, após um apanhado geral do Direito, às áreas do direito do consumidor, direito à imagem, delitos cibernéti