Pular para o conteúdo principal

Dica de antivírus gratuito: Comodo Internet Security e sua "caixa de areia"

Faz muito tempo que não escrevo sobre o assunto "antivírus". Uma, por falta de opções e, outra, por falta de tempo mesmo. Acredito que a opção de antivírus gratuito, descrita neste artigo, é, atualmente, uma das melhores e com mais opções de segurança.

Escrevi sobre antivírus várias vezes, em 2009 e 2010. O principal artigo, não só por ser mais lido, mas por trazer vários aspectos a considerar na escolha do melhor antivírus (gratuito ou não), é:
Qual o melhor antivírus? (update)
O Comodo Internet Security, que pode ser baixado aqui, na versão gratuita possui as seguintes características e funcionalidades:
  • Antivirus, Anti-Spyware, Anti-Rootkit Bot & proteção
  • Defende o PC de ataques pela Internet
  • Detecta e elimina vírus
  • Impede que malware seja instalado no PC
  • Auto Tecnologia Sandbox ™ ("caixa de areia")
  • Fácil instalação, configuração e uso
  • Gratuito para os usuários de negócios e em casa
Segundo uma avaliação feita pelo site Seu Micro Seguro, a taxa de detecção é de mais de 93%, o que o torna um dos melhores antivírus gratuitos disponíveis. O Victor Hugo, editor do site referido, enumerou os prós e contras do antivírus gratuito. Veja:

Prós


Novo modo de escaneamento rápido
Tecnologia TrustConnect para conexões seguras
Muitas ferramentas de detecção que atuam de forma sincronizada
Conta com um dos melhores firewalls do mercado
Faz uso também da proteção baseada na tecnologia das nuvens
Produto em constante evolução e com um arquitetura inovadora
Baixo consumo de memória RAM e de recursos do computador


Contras


Ainda um programa difícil para o usuário básico do computador
Limpeza da sua sandbox tem de ser feita manualmente
Arquivos excluídos da quarentena permanecem na pasta de restauração do Windows

Veja o vídeo de avaliação feito pelo Victor Hugo:


Para quem quiser saber como funciona e configurar uma "caixa de areia" (sandbox), leia o texto da PCWorld, sugerido pelo leitor Adelir J. Schuler Junior, neste link. As principais finalidades e formas de proteção de uma sandbox são (adaptação das informadas no texto referido):
  • Rodar automaticamente ou manualmente um programa desconhecido em uma sandbox, como proteção caso ele contenha vírus, spyware ou malware.
  • Outra opção, é rodar o navegador dentro de uma caixa de areia para se prevenir contra danos causados por possíveis infecções enquanto você navega, que é a origem mais comum dos malwares.
  • Importante aspecto de proteção é a possibilidade de rodar o navegador dentro de uma sandbox para impedir que malware, que eventualmente esteja alojado em seu computador, capture dados de login, senha ou detalhes de pagamento em bancos e sites de comércio eletrônico.
O IDG Now! também publicou um artigo recentemente, sugerindo a adoção da proteção por uma sandbox: clique aqui.

As outras opções do antivírus da Comodo podem ser visualisadas neste link (clique).

Dúvidas, sugestões, críticas etc.? Comente aqui.

Comentários

Caro Emerson, parece uma ótima alternativa mesmo considerando os contras apresentados.
Vou rodar em uma máquina de testes e se o resultado for bom eu informo para você.
Um abraço,
Claudio

Postagens mais visitadas deste blog

Facebook: endereço de envio de intimações e/ou ordens judiciais

Achei interessante atualizar (fev/2018) esse post de outubro de 2011, visando deixar a informação mais correta e atualizada em relação aos procedimentos no Facebook: Várias pessoas me perguntam(vam) sobre o endereço do Facebook, que anunciou, em 2011, abrir um escritório no Brasil. Todo o procedimento de tratamento está explicado no nosso livro, escrito com o Dr. Higor Jorge: Crimes Cibernéticos - Ameaças e Procedimentos de Investigação. Veja como adquirir o livro: Como adquirir os livros? O resultado da pesquisa do registro do domínio nos remete a um escritório de registro de propriedade intelectual, porém, o escritório para envio de ordens judiciais e/ou intimações, além de requerimentos, é o seguinte: FACEBOOK SERVICOS ONLINE DO BRASIL LTDA Rua Leopoldo Couto de Magalhães Júnior, 700, 5º Andar, Bairro Itaim Bibi, São Paulo-SP, CEP 04542-000 - Fonte:  Jucesp Online Não sabíamos como seria o tratamento das informações e respostas às solicitações das chamadas

Estamos entre os melhores Delegados de Polícia, segundo Censos de 2017, 2018 e 2019

No ano de 2017 já havíamos sido agraciados com a distinção e citação dentre os melhores Delegados de Polícia na Categoria Jurídica.  Em 2018 e 2019, segundo o Portal Nacional dos Delegados , fomos novamente escolhidos, dentre os Melhores Delegados de Polícia do Brasil, na Categoria Gestão. Assim, ficamos muito lisonjeados pelo reconhecimento nacional em termos de gestão , especialmente pelo trabalho frente ao Conselho Nacional de Chefes de Polícia Civil, o CONCPC, e, também, da atividade de inteligência. Vejam a lista completa dos agraciados de 2019, clicando aqui . Seguimos em frente. Deixamos a Chefia da Polícia Civil do RS, deixamos a área de inteligência, porém na vamos continuar nos dedicando à atividade de Segurança Pública.

Tecnologia da Informação & Direito: um livro para o profissional de TIC

Após um longo período do projeto, iniciado lá em 2014 e interrompido em 2015, finalmente (não é em tom de reclamação, mas motivado pela falta de tempo!), lancamos em 2018 o livro: Tecnologia da Informação & Direito. O livro é fruto de uma parceria com a Profª Drª Ângela Kretschmann e visa a trazer aos neófitos nos estudos da interação entre as novas tecnologias e a percepção/recepção pelo Direito, especialmente no brasileiro. Um pouco sobre o livro: Existe um diálogo muito produtivo entre os profissionais da área jurídica e os da tecnológica, que promove contínuo aperfeiçoamento dos dois campos. Nesse sentido, o livro aborda uma noção geral que envolve o estudo do Direito e da Tecnologia, os principais pontos polêmicos que instigam a análise jurídica e o desenvolvimento do Direito para a solução de conflitos típicos da era digital. O enfoque é dado, em especial, após um apanhado geral do Direito, às áreas do direito do consumidor, direito à imagem, delitos cibernéti