Pular para o conteúdo principal

Evento: Revisando o Direito Penal e Processual Penal: Um debate aberto.


Dias 11 e 12 de Agosto de 2009

Certificação de 20hs de atividade complementar

Informações completas: www.eventojuridico.com.br

Local: Auditório Oscar Machado

Rua Cel. Joaquim Pedro Salgado, 80

Rio Branco – Porto Alegre

Programação:

11/08/2009

Turno manhã:

8h30m - Credenciamento

9h - Mesa de abertura (coordenação, pastoral e entidades)

9h30 - Fabrício Dreyer de Ávila Pozzebon

Doutor em Direito, Diretor da Faculdade de Direito da PUCRS, Professor do Programa de Pós-Graduação em Ciências Criminais da PUCRS - Mestrado e Doutorado.

10h30m - Rodrigo Mariano da Rocha

Advogado e mestrando em Ciências Criminais pela PUCRS.

O Supremo Tribunal Federal e a "jurisprudência das liberdades"

Aury Lopes Jr.

Doutor em Direito Processual Penal, Professor Titular de Direito Processual Penal da PUCRS, Prof. Mestrado e Doutorado em Ciências Criminais da PUCRS, Coordenador do Curso de Especialização em Ciências Penais da PUCRS, Pesquisador do CNPq.

A Conformidade Constitucional do Processo Penal

11h45m - Debates

Turno noite:

19h - Ingo Wolfgang Sarlet

Doutor e Pós-Doutor em Direito (Munique).
Professor Titular da Faculdade de Direito e dos Programas de Pós-Graduação em Direito e em Ciências Criminais da PUCRS (Mestrado e Doutorado). Juiz de Direito e Professor de Direito Constitucional e Direitos Fundamentais na Escola da Magistratura (AJURIS).

Deveres de proteção do estado e proporcionalidade em matéria penal

Celso Rodrigues

Graduado em Licenciatura Em Ciências Sociais pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (1993), mestrado em História pela PUCRS(1998) e doutorado em História pela PUCRS (2002). Atualmente é professor do Centro Universitário Metodista IPA e da PUCRS. Tem experiência na área de História, Direito e Sociologia Jurídica, com ênfase em História das Idéias jurídicas e políticas, atuando principalmente nos seguintes temas: Estado, constituição, tutela penal, pensamento político e jurídico.

Direitos humanos e prisão

Paulo Vinicius Sporleder de Souza

Doutor em Direito, Advogado e Professor do Programa de Pós-Graduação em Ciências Criminais da PUCRS.

Direito Penal e Genética

Débora Poeta Weyh

Advogada, Especialista em Ciências Penais e Mestranda em Ciências Criminais pela PUCRS, Professora da ESMAFE - Passo Fundo.

O princípio da ultima ratio do Direito Penal e a legitimidade dos crimes econômicos

21h - Debates

12/08/2009

Turno manhã:

9h - Thayara Silva Castelo Branco

Advogada, Especialista em Ciências Criminais pelo CESUSC, Mestranda em Ciências Criminais pela PUCRS.

Critérios de aplicação de pena privativa de liberdade no Brasil: Breves reflexões jurisprudenciais sobre a inconveniência da determinação dos limites mínimos.

Rodrigo Moretto

Possui graduação em Ciências Jurídicas e Sociais pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (2001) e mestrado em Mestrado em Ciências Criminais pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (2003) e é Especializando em Filosofia na área Conhecimento do Conhecimento: Um diálogo entre os saberes, pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul - PUCRS. É professor convidado da Fundação Escola Superior da Defensoria Pública do Rio Grande do Sul, palestrante do Centro de Estudos do Trabalho, ex-diretor adjunto da Escola Superior de Advocacia (ESA OAB/RS), palestrante do Centro de Estudos Jurídicos Ltda, membro da Associação Brasileira dos Professores de Ciências Penais, sócio do Instituto Brasileiro de Ciências Criminais, Advogado do escritório Rodrigo Moretto Advocacia Criminal e professor titular da Rede Metodista de Educação IPA (Faculdade de Direito do IPA) atuando no Núcleo de Prática Jurídica do IPA (SAJIPA) nas áreas de Direito Penal e Processo Penal. Tem experiência na área de Direito, com ênfase em Criminologia, atuando principalmente nos seguintes temas: prisão, tempo, direito penal, execução penal e processo penal.

Análise crítica da súmula 231 do STJ frente a crise do sistema penitenciário nacional

10h - Debates

10h30m - Ney Fayet Jr.

Advogado, Doutor em direito e Professor do Programa de Pós-Graduação da PUCRS - Mestrado e Doutorado.

A prescrição penal antecipada

Marcelo Roberto Ribeiro

Procurador de Justiça e Professor de Direito Penal e Processo Penal do Verbo Jurídico, AJURIS e IDC.

Aspectos polêmicos da prescrição penal

11h30m - Debates

11h45m - Lançamento do livro Prescrição Penal: Temas atuais e controvertidos - volume II, organizado por Ney Fayet Jr.

Turno noite:

18h30m – André Machado Maya

Advogado licenciado, Assessor de Desembargador junto à 6ª Câmara Criminal do TJRS, Especialista em Direito do Estado pelo UniRitter e em Ciências Penais pela PUCRS, e Mestrando em Ciências Criminais pela PUCRS. Bolsista CAPES.

O juiz de garantias no projeto de reforma do Código de Processo Penal

Marcelo Fernandez Urani

Advogado, Conselheiro Penitenciário na Bahia, Especialista em Direito Penal e Processo Penal pela Universidade Estácio de Sá e Mestrando em Ciências Criminais pela PUCRS.

Princípio da Identidade física e captura psíquica do juiz

Nereu José Giacomolli

Desembargador do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul, Doutor em Estudios de Actualidad Procesal pela Universidad Complutense de Madrid, Professor do Programa de Pós-Graduação da PUCRS – Mestrado e Doutorado.

Reformas do Código de Processo Penal

20h - Debates

21h - Palestra de encerramento

Amilton Bueno de Carvalho

Desembargador do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul, Professor da Escola Superior da Magistratura do Rio Grande do Sul, e dos Cursos de Pós-Graduação em Direito Penal e Processo Penal Universidade Ritter dos Reis, do Complexo de Ensino Superior de Tubarão-SC – Cesut, e do Instituto de Criminologia e Política Criminal da Universidade Federal do Paraná.

O (im)possível julgar penal

Coordenação do evento:

Rodrigo Moretto

André Machado Maya

Marcelo Fernandez Urani

Coodenação discente:

Thaís Zanetti de Mello

Realização: FADIPA - Faculdade de Direito do IPA

Apoio: ITEC

INSCRIÇÕES E MAIORES INFORMAÇÕES ACESSE: www.eventojuridico.com.br

Comentários

JEAN JARDIM disse…
Convite!

A Universidad de Santiago do Chile (USACH) vai sediar, entre os dias 29 de outubro e 1 de novembro de 2010, o II Congresso Internacional "Ciencias, tecnologías y culturas. Diálogo entre las disciplinas del conocimiento. Mirando al futuro de América Latina y el Caribe".

Trata-se de evento acadêmico de natureza interdisciplinar, promovido pelo Instituto de Estudios Avanzados (IDEA), da Universidade de Santiago de Chile (USACH), uma das mais antigas universidades chilenas, idealizado pelo filósofo chileno Dr. Eduardo Devés Valdés.



O Congresso contará com várias mesas de trabalho, onde os autores podem apresentar comunicações em português ou espanhol.

Particularmente, convidamos os colegas a avaliar a possibilidade de submeter resumos na Mesa de Trabalho “DIREITO, ÉTICA, HISTÓRIA E COMUNICAÇÃO: DIÁLOGOS ENTRE OS VÁRIOS RAMOS DO CONHECIMENTO NO CONTEXTO DA AMÉRICA LATINA E DO CARIBE”, conforme orientações abaixo e eixos temáticos propostos.

http://www.internacionaldelconocimiento.org/index.php?option=com_content&view=category&id=71%3Asimposios&Itemid=77&layout=default&limitstart=40

Postagens mais visitadas deste blog

Facebook: endereço de envio de intimações e/ou ordens judiciais

Achei interessante atualizar (fev/2018) esse post de outubro de 2011, visando deixar a informação mais correta e atualizada em relação aos procedimentos no Facebook: Várias pessoas me perguntam(vam) sobre o endereço do Facebook, que anunciou, em 2011, abrir um escritório no Brasil. Todo o procedimento de tratamento está explicado no nosso livro, escrito com o Dr. Higor Jorge: Crimes Cibernéticos - Ameaças e Procedimentos de Investigação. Veja como adquirir o livro: Como adquirir os livros? O resultado da pesquisa do registro do domínio nos remete a um escritório de registro de propriedade intelectual, porém, o escritório para envio de ordens judiciais e/ou intimações, além de requerimentos, é o seguinte: FACEBOOK SERVICOS ONLINE DO BRASIL LTDA Rua Leopoldo Couto de Magalhães Júnior, 700, 5º Andar, Bairro Itaim Bibi, São Paulo-SP, CEP 04542-000 - Fonte:  Jucesp Online Não sabíamos como seria o tratamento das informações e respostas às solicitações das chamadas

Estamos entre os melhores Delegados de Polícia, segundo Censos de 2017, 2018 e 2019

No ano de 2017 já havíamos sido agraciados com a distinção e citação dentre os melhores Delegados de Polícia na Categoria Jurídica.  Em 2018 e 2019, segundo o Portal Nacional dos Delegados , fomos novamente escolhidos, dentre os Melhores Delegados de Polícia do Brasil, na Categoria Gestão. Assim, ficamos muito lisonjeados pelo reconhecimento nacional em termos de gestão , especialmente pelo trabalho frente ao Conselho Nacional de Chefes de Polícia Civil, o CONCPC, e, também, da atividade de inteligência. Vejam a lista completa dos agraciados de 2019, clicando aqui . Seguimos em frente. Deixamos a Chefia da Polícia Civil do RS, deixamos a área de inteligência, porém na vamos continuar nos dedicando à atividade de Segurança Pública.

Tecnologia da Informação & Direito: um livro para o profissional de TIC

Após um longo período do projeto, iniciado lá em 2014 e interrompido em 2015, finalmente (não é em tom de reclamação, mas motivado pela falta de tempo!), lancamos em 2018 o livro: Tecnologia da Informação & Direito. O livro é fruto de uma parceria com a Profª Drª Ângela Kretschmann e visa a trazer aos neófitos nos estudos da interação entre as novas tecnologias e a percepção/recepção pelo Direito, especialmente no brasileiro. Um pouco sobre o livro: Existe um diálogo muito produtivo entre os profissionais da área jurídica e os da tecnológica, que promove contínuo aperfeiçoamento dos dois campos. Nesse sentido, o livro aborda uma noção geral que envolve o estudo do Direito e da Tecnologia, os principais pontos polêmicos que instigam a análise jurídica e o desenvolvimento do Direito para a solução de conflitos típicos da era digital. O enfoque é dado, em especial, após um apanhado geral do Direito, às áreas do direito do consumidor, direito à imagem, delitos cibernéti