sexta-feira, 17 de abril de 2009

Análise de dados ajuda na previsão de crimes

Pedro Miguel Fernandes
Data: 2009-04-16

O combate ao crime não é uma tarefa fácil e as novas tecnologias vieram dar uma boa ajuda às forças policiais. Foi com base no factor tecnológico que o Departamento de Polícia de Richmond, cidade do estado norte-americano da Virgínia, conseguiu diminuir a criminalidade através da melhoria da análise de informação recolhida no terreno. 

Além das algemas e armas utilizadas no quotidiano, desde 2005 que os agentes desta força policial começaram a contar com a ajuda de uma ferramenta baseada em Business Intelligence, que lhes permite, entre outros aspectos, analisar vários relatórios em simultâneo, criar mapas com informação geográfica de relevo e aceder a sistemas de previsão de cenários, em qualquer altura. 

Denominada Law Enforcement Analytics, a ferramenta foi desenvolvida com a ajuda da plataforma Webfocus da Information Builders, e tem vindo a ajudar os investigadores da polícia de Richmond, que conseguem assim analisar dados actuais conjugados com informação de relatórios mais antigos. 

Ao cruzar todos estes dados, é possível às autoridades saberem quais as zonas potencialmente mais perigosas, que tipos de criminalidade predominam numa determinada área ou os períodos do dia que registam mais crimes e onde. 

Previsão é palavra-chave


Logo em 2007, pouco tempo depois da implementação final do projecto, que decorreu por fases, este foi distinguido pela consultora Gartner como um dos mais importantes do ano na área do Business Intelligence, graças sobretudo às suas características de interactividade e pelos resultados alcançados. 

Segundo a entidade, desde que implementou esta solução o crime caiu quase para metade e as chamadas de pedidos de socorro também diminuíram consideravelmente. 

Para os responsáveis máximos do Departamento de Polícia de Richmond, a maior vantagem da aplicação foi a previsão de crimes, pois ao recorrerem à tecnologia, conseguiram melhorar o policiamento e as suas acções de combate ao crime nas áreas mais problemáticas. 

Alguns agentes desta força, que engloba mais de 800 polícias, viram mesmo nesta plataforma uma nova forma de lidar com o crime, numa cidade que já foi considerada uma das mais perigosas dos EUA. Uma das funções mais importantes é a que alerta as autoridades sempre que surjam três casos de crimes iguais. Ou seja, se num bairro ou rua forem registados vários assaltos, a polícia fica a saber, automaticamente, que ali há actividade de criminosos. 

A informação disponibilizada pela aplicação tanto pode ser relativa aos tipos de crimes, ao número de chamadas para as linhas de emergência ou até às próprias condições meteorológicas. 

Graças a estes factores, a Polícia de Richmond conseguiu descobrir que nos bairros onde a maioria da população é de origem hispânica, há muitos casos de assaltos à mão armada em dias de pagamento. 

Informação em movimento


Outro dos destaques deste projecto diz respeito ao acesso dos dados em movimento, pois a ferramenta também se encontra disponível em dispositivos móveis ao serviço das autoridades. Desta forma, os agentes conseguem aceder, durante as suas acções, a informação sobre aspectos tão importantes como o cadastro criminal de um suspeito. 

A juntar à informação em movimento, outra característica importante é a personalização de relatórios, criados por um agente que o pode partilhar de imediato com outros colegas, no caso de estarem a investigar um crime semelhante. 

Esta personalização poderá chegar a um nível mais avançado, ao surgir, posteriormente, num mapa digital, onde é possível encontrar as áreas onde é preciso actuar. 

As principais tecnologias da solução implementada pela Polícia de Richmond incluem um software baseado em Web, que permite criar relatórios de incidentes, quadros de gestão de Indicadores Chave de Desempenho e funcionalidades de mapas interactivos.

Nenhum comentário: