Pular para o conteúdo principal

Direito à Intimidade x Direito à Extimidade

Nessa semana, no dia 5/8, participei do Painel de debates sobre “direito à intimidade x direito à extimidade”, que abriu o segundo dia de palestras do VI Congresso Fecomercio de Crimes Eletrônicos e Formas de Proteção.

Foto: Assessoria de LFG
Comigo participaram Luiz Flavio Gomes (escritor, juiz e cientista criminal), Marcel Leonardi (diretor de Políticas Públicas e Relações Governamentais do Google no Brasil) e o jornalista José Nêumanne Pinto. Os trabalhos foram conduzidos pelo Presidente do Conselho de Tecnologia da Informação da FecomercioSP, Dr. Renato Opice Blum, e pelo vice-Presidente, Dr. Rony Vainzof.

A abertura do painel foi pelo jornalista José Nêumanne Pinto, que destacou que "a tecnologia não permite mais o gozo da intimidade plena, que pelo menos as ofensas praticadas por criminosos virtuais sejam punidas pela legislação penal comum".

Foto: Assessoria de LFG
Após, na minha fala fiz uma abordagem sobre as teorias atinentes a intimidade e privacidade (círculos ou esferas concêntricas - Heinrich Hubmann e Heinrich Henkel), correlacionando-as com a extimidade atual em face da Internet. Nesse contexto, projetei uma releitura das teorias anteriores e propus uma em que se colocasse a questão do "segredo" não entre a intimidade e a privacidade e nem dentro da intimidade (respectivamente), mas que pudesse (o segredo) ser visualizado em pequenas circunstâncias dentro de cada uma delas, pois temos algo da nossa intimidade que pode ser segredo e outro que não desejamos fazer segredo algum, bem como as questões da nossa privacidade. Isso reflete não só na questão da avaliação de eventual dano não-patrimonial (moral) a ser exigido pela vítima como também no quantum a ela eventualmente definido judicialmente. Da mesma forma, os limites de quem usa da extimidade são apenas o outrem; portanto, nenhuma extimidade é absoluta. A proteção legal/constitucional é quanto à intimidade e vida privada e não necessariamente em relação à extimidade, neste caso considerado um "princípio contra-majoritário" (em relação aos outros dois). A extimidade, no entanto, não precisa ser regrada. A proteção da intimidade, do ponto de vista penal, precisa ser repensada, focando-se a norma penal protegendo o bem jurídico "dado" e não necessariamente da intimidade, da liberdade sexual, da imagem, da honra etc. Na sequência, devo transformar a minha fala em algo escrito a ser publicado. Aguardem.

O Dr. Marcel Leonardi descreveu os efeitos do Marco Civil da Internet em sua empresa. E Luiz Flávio Gomes definiu as redes sociais como o espaço para o usufruto, que ele chamou de “prazerosa vulgaridade”, marca da hodiernidade, destacando a não resolutibilidade dos problemas relativos ao assunto na esfera penal.

Notícias sobre o painel:

- Site do Jornalista José Nêumanne Pinto: "Direito à Intimidade X Direito à Extimidade"

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Facebook: endereço de envio de intimações e/ou ordens judiciais

Achei interessante atualizar (fev/2018) esse post de outubro de 2011, visando deixar a informação mais correta e atualizada em relação aos procedimentos no Facebook:
Várias pessoas me perguntam(vam) sobre o endereço do Facebook, que anunciou, em 2011, abrir um escritório no Brasil.
Todo o procedimento de tratamento está explicado no nosso livro, escrito com o Dr. Higor Jorge: Crimes Cibernéticos - Ameaças e Procedimentos de Investigação. Veja como adquirir o livro: Como adquirir os livros? O resultado da pesquisa do registro do domínio nos remete a um escritório de registro de propriedade intelectual, porém, o escritório para envio de ordens judiciais e/ou intimações, além de requerimentos, é o seguinte: FACEBOOK SERVICOS ONLINE DO BRASIL LTDARua Leopoldo Couto de Magalhães Júnior, 700, 5º Andar, Bairro Itaim Bibi, São Paulo-SP, CEP 04542-000
- Fonte: Jucesp Online Não sabíamos como seria o tratamento das informações e respostas às solicitações das chamadas forças da lei (law enforcemen…

Recomendações a pais, professores e escolas quanto às ameaças de atentado

Pós fato Suzano/SP, o alvoroço nas mídias sociais foi muito grande. Em alguns Estados mais do que outros. Muita trollagen para gerar pânico. Sendo assim, é importante algumas precauções por parte dos colégios/escolas:

Existência de meios físicos de contenção e controle:

- catraca/controle eletrônico de acesso
- controle de entrada e saída de visitantes, com registros de dados
- videomonitoramento, com gravação por pelo menos 10 dias. Ideal é 30 dias

Mecanismos preventivos:

- formatar equipe (interna ou mista interna/externa) de avaliação de ameaças;
- definir comportamentos por ordem de risco e necessidade de contingenciamento;
- definir condutas que demandam intervenção imediata (por exemplo, porte de arma, postagem em redes sociais);
- criar e gerir um sistema anônimo que permita reportar informações com condutas de risco (e-mail, telefone etc.);
- promover ambiente alicerçado em uma cultura de segurança, respeito, confiança e apoio emocional;
- incentivar alunos a compartilhar suas …

Estamos entre os melhores Delegados de Polícia, segundo Censos de 2017, 2018 e 2019

No ano de 2017 já havíamos sido agraciados com a distinção e citação dentre os melhores Delegados de Polícia na Categoria Jurídica. 


Em 2018 e 2019, segundo o Portal Nacional dos Delegados, fomos novamente escolhidos, dentre os Melhores Delegados de Polícia do Brasil, na Categoria Gestão.


Assim, ficamos muito lisonjeados pelo reconhecimento nacional em termos de gestão, especialmente pelo trabalho frente ao Conselho Nacional de Chefes de Polícia Civil, o CONCPC, e, também, da atividade de inteligência. Vejam a lista completa dos agraciados de 2019, clicando aqui.

Seguimos em frente. Deixamos a Chefia da Polícia Civil do RS, deixamos a área de inteligência, porém na vamos continuar nos dedicando à atividade de Segurança Pública.